Gascão de Saintonge

 

Raça:  Gascão de Saintonge ( francês) (Gascon Saintongeois) é uma raça de cão farejador, reconhecida em dois tamanhos, grand (grande) e petite (menor). Originário da França, a raça é usada para caçar em matilhas e descende do velho sabujo de Saintonge, um cão de caça de grande porte.

Grupo: Cães Caça- Farejador 

Função: Farejador - usado para caça de animais grandes, embora também seja utilizado para perseguir animais menores, geralmente em bando

País de origem: França 

Aprovado por: Osmir Moraes Bastos - Presidente 

 

APARÊNCIA GERAL- Tipicamente sabujo francês, de corpo magro e musculoso, patas compridas, orelhas longas e boca pendente e caída.

Originário da França, a raça é usada para caçar em matilhas e descende do velho sabujo de Saintonge, um cão de caça de grande porte

Historicamente, apenas três sabujos sobreviveram à Revolução Francesa e Conde Joseph de Carayon-Latour, em meados da década de 1840,[1] cruzou o último da raça velho sabujo de Saintonge com alguns dos restantes da raça antiga de azul da Gasgonha. Os nascidos brancos com manchas pretas foram mantidos e, mais tarde receberam o nome Gascon-Saintongeois. Em meados do século XX, os caçadores do sudoeste da França selecionaram cães menores de ninhadas do Grand Gascon Saintongeois para caçar lebres e outros animais pequenos. Estes tornaram-se o Petite Gascon Saintongeois.mais desejável um cão bem balanceado em todas as suas partes do que um cão com qualidades e defeitos fortemente contrastados.

PROPORÇÕES IMPORTANTES:  Cão tipicamente sabujo francês, de corpo magro e musculoso, patas compridas, orelhas longas e boca pendente e caída .

COMPORTAMENTO e TEMPERAMENTO: O Petite Gascon Saintongeois é um caçador versátil, usado em caça de animais pequenos e até mesmo os animais pouco maiores que elee, Porém equilibrado no temperamento, 

Possui o corpo magro e musculoso, patas compridas, orelhas longas e boca pendente e caída, 

possui a cauda roliça, tem as pernas longas e as patas grandes para seu tamanho

Stop: pronunciado.

REGIÃO FACIAL

Trufa: de tamanho suficiente para trazer equilíbrio entre o focinho, com narinas bem desenvolvidas típicas do cão de caça. É de cor preta, nos cães pretos, pretos e castanhos e pretos e brancos; em outras cores poderá ser de cor marrom, fígado ou preta, melhor a mais escura. A cor da trufa harmoniza com a cor dos contornos das pálpebras.

Focinho: largo e profundo com mandíbulas quadradas. Para ser corretamente balanceado, a distância do stop até a ponta da trufa deve ter a metade da distância do stop ao occipital.

Lábios: o lábio superior é cheio e de profundidade suficiente para cobrir a mandíbula.

Maxilares e Dentes: maxilar quadrado. Dentes fortes e saudáveis, não muito pequenos e mordedura em tesoura.

Bochechas: não proeminentes.

Olhos:  globos oculares são redondos e cheios, olha diretamente para frente. A forma da borda das pálpebras dá uma aparência um pouco amendoados, os olhos não são fracos ou arregalados. A cor da íris é marrom escuro e em geral quanto mais escuro melhor.

Orelhas: lobulares, longas, de cartilagem fina, bem revestidas de pêlos e inseridas não mais altas do que na linha dos olhos.

PESCOÇO: pescoço de comprimento suficiente para o nariz alcançar facilmente o solo, musculoso e sem barbelas. Ele se levanta fortemente a partir dos ombros e se arqueia ligeiramente para articular-se com a cabeça.

TRONCO

Linha superior: ligeiramente inclinada dos ombros até a raiz da cauda.

Dorso: forte, inclinando-se ligeiramente e igualmente dos ombros até a inserção da cauda.

Peito: profundo, e seu ponto mais baixo fica no nível ou pouco abaixo dos cotovelos; seu antepeito é suficientemente amplo para dar lugar ao coração e aos pulmões, mas não tão largo a ponto de interferir no movimento dos membros anteriores. Costelas profundas e bem arqueadas.

CAUDA: A cauda é inserida e portada em uma linha reta com a linha superior das costas, ou um pouco acima, nunca em linha reta como um terrier e nunca tão baixo a ponto de indicar timidez. Quando o cão está em movimento a ação cauda é alegre.

MEMBROS

Anteriores: são retos, paralelos, musculosos e de ossatura forte. Inseridos junto ao corpo bem abaixo da escápula.

Ombros: bem colocados, formando um ângulo com o braço de aproximadamente 90°,  o que permite ao cão movimentar seus anteriores com bom alcance de frente Os ombros são bem definidos, inclinados sem protrusão e articulados de tal maneira, que o ponto mais alto da cernelha faz um ângulo que permite ajustar-se às costelas bem arqueadas.

Cotovelos: vistos de perfil, com os membros anteriores na vertical, os cotovelos estão diretamente abaixo do ponto mais alto da escápula.

Metacarpos: curtos e fortes. O 5º dedo nos membros anteriores pode ser removido.

Posteriores: Vistos por trás, os posteriores são paralelos quando parados e em movimento. São de ossatura forte e musculosos.

Articulação coxofemural: larga e os membros posteriores são bem arredondados e musculosos.

Coxas: poderosas e claramente definidas.

Joelhos: com angulações moderadas. Fortes e sem desvios para dentro ou para fora em movimento ou parado.

Jarretes: fortes e curtos. Ergôs nos membros posteriores podem ser removidos.

Patas: compactas, grandes, redondas e firmes com almofadas grossas. Elas não viram nem para fora, nem para dentro.

MOVIMENTAÇÃO: o Cocker Spaniel Americano é o menor dos spaniels mas possui uma movimentação típica dos cães de caça. O pré-requisito para uma boa movimentação é o equilíbrio entre os anteriores e os posteriores. Ele tem os ombros e os membros dianteiros corretamente construídos, para trabalhar em acordo com a poderosa força de propulsão dos posteriores. 

Acima de tudo, sua movimentação é coordenada, suave e sem esforço. O cão deve ter um bom alcance em sua movimentação. Animação excessiva não deve ser confundida com movimentação adequada.

PELAGEM: na cabeça, curta e fina; no corpo, de comprimento médio com bastante subpêlo para proteção do corpo.

As orelhas, peito, abdômen e pernas são bem franjados, mas sem excesso a ponto de esconder as verdadeiras linhas e movimento de um cocker spaniel, ou afetar sua aparência e a função de um cão de caça moderadamente peludo.

A textura é muito importante. A pelagem é sedosa, lisa ou ligeiramente ondulada e de uma textura de fáceis cuidados. 

Pelagem excessiva enrolada, frisada ou textura de algodão devem ser severamente penalizadas. Não é desejável a tosa feita na máquina para o dorso. A tosa para realçar as linhas verdadeiras do cão deve ser feita de maneira a parecer o mais natural possível.

COR E  MARCAÇÕES

 A cor da pelagem é branca com manchas pretas, e às vezes pintas. Suas orelhas e face ao redor dos olhos são em preto e as bochechas acastanhadas, embora não apresente uma aparência tricolor. Suas manchas castanhas acima dos olhos, e às vezes na base da coxa, são chamadas de "marca de corço

TAMANHO: o tamanho ideal medido na cernelha, para um macho adulto é de 65 à 72 cm e para a fêmea 56 cm à 62 cm

 



Cadastre-se agora mesmo na sobraci e receba diversas novidades diretamente